quinta-feira, 14 de junho de 2012

Raúl: "CAF apresenta projecto sustentável e ambicioso"

(Raúl em acção frente ao Salgueiros, num jogo que o Ac. Felgueiras venceu por 2-1.)
Depois de uma temporada fantástica protagonizada pelo Ac. Felgueiras, o blogue procurou alguém que tenha estado envolvido neste feito do clube, e que tenha vivido dentro da realidade do outro Felgueiras.
Posto isto, o 'ConversasRedondas' chegou à fala com Raúl, médio dos felgueirenses, que representou o FC Felgueiras durante duas temporadas, ambas na Liga de Honra, depois de ter completado a formação no próprio clube.
O médio começou por abordar o facto do Ac. Felgueiras ter dominado a Divisão de Honra da AF Porto, praticamente de início ao fim, desvendando alguns dos 'segredos':
"Na minha opinião, houve vários factores que nos fizeram dominar o campeonato. Penso que começou pela escolha da equipa técnica e jogadores, quase na sua totalidade elementos de Felgueiras, que acima de tudo gostam da cidade e têm o desejo de voltar a ver o futebol em Felgueiras, ao nível que já esteve no passado. O espírito colectivo acima do individual foi um factor decisivo no êxito do clube. Para além de tudo isso, tentámos manter um futebol positivo e atractivo, que cativou os adeptos. Estes foram aparecendo cada vez mais no estádio e nos jogos em casa, e foram importantíssimos para o nosso sucesso. Para concluir, tivemos uma direcção que foi cumprindo com o estipulado no início da época, o que nos tempos que correm não é muito vulgar. Estes foram, para mim, os segredos do sucesso do Felgueiras nesta época."
Como já disse, Raúl representou Felgueiras na Liga de Honra, e jogou a temporada 11/12 nos Distritais. O blogue procurou saber as naturais diferenças existentes entre ambos os clubes, com o médio a salientar o projecto sustentável e ambicioso do CAF, e ainda a preocupação da população felgueirense em não colocar 'Académico' antes do nome da cidade:
"Cresci a ver o “velhinho” FCF. O estádio sempre muito bem composto, com uma paixão e um orgulho tremendo de todos os felgueirenses. Quando joguei nos seniores do FCF, o clube já estava numa fase decadente, completamente condenado à extinção. Por outro lado, o CAF é um clube novo, que nasceu quando o povo de Felgueiras ainda fazia o “luto” do FCF. Começou por jogar num campo pelado, com equipamentos diferentes, símbolo diferente e até adeptos diferentes do FCF. Nos dois últimos anos, o CAF tem tido a preocupação de cativar os felgueirenses, mantendo uma maior proximidade com as características que identificavam o FCF, desde as cores do equipamento ao símbolo. Tem havido também uma preocupação de todos os membros do clube em não chamar CAF, mas simplesmente Felgueiras. Comparando o FCF, quando o representei, e o CAF, neste momento, posso dizer que o FCF tinha uma maior massa associativa, mais apaixonada, e jogava na II Liga, que era obviamente um campeonato bastante atractivo. Por outro lado, o CAF apresenta um projecto sustentável, ambicioso e começa a recuperar os sócios, adeptos e toda a paixão que envolvia o FCF."
Raúl participou em trinta e um jogos - trinta como titular - e apontou quatro golos, perfazendo um total de dois mil seiscentos e cinquenta e cinco minutos de utilização.
O médio destaca uma época inesquecível, salientando o facto de ter ajudado o clube da terra a subir aos Nacionais, o que tornou a temporada ainda mais especial:
"Esta foi para mim uma época inesquecível. Jogar pelo clube da terra é sempre especial, mas ajudar esse clube a subir aos campeonatos nacionais faz com que o sentimento seja ainda mais forte. Estou satisfeito com o trabalho que desenvolvi ao longo da época. Esforcei-me em todos os treinos e jogos para dar o melhor de mim. Por vezes, as coisas não me correram bem, mas não foi por falta de dedicação. O estilo de jogo implementado pela equipa técnica, baseado no futebol ofensivo, com posse de bola, atractivo e dominante, beneficiou as minhas características enquanto jogador e dessa forma deu-me muito prazer jogar no meio campo do Felgueiras. Também estou satisfeito por ter sido dos jogadores mais utilizados, participando em trinta e um jogos."
Quanto ao ponto alto da temporada, o médio felgueirense destaca o início da segunda volta, em particular a vitória sobre o grande rival na luta pela subida, Salgueiros:
"Penso que o ponto alto da época, foram as primeiras três jornadas da segunda volta. Até esse momento tínhamos os mesmos pontos que o Salgueiros, recebemos a equipa de Paranhos no primeiro jogo da segunda volta, fizemos um grande jogo e ganhámo-lo. Esse momento deu-nos confiança e perturbou a equipa do Salgueiros, que no jogo seguinte consentiu uma derrota e depois um empate. Nessas três jornadas conseguimos uma vantagem de oito pontos que não desperdiçámos até ao final do campeonato. O ponto negativo da época, foi quando as obras de reconstrução do nosso estádio ainda não estavam concluídas, e as instalações que tínhamos para treinar só nos eram fornecidas às vinte e duas horas. Foram quase dois meses a treinar até à meia-noite. Aliado a isso ou consequência disso, tivemos quatro empates consecutivos. Foi uma fase difícil, que ultrapassámos com um grande empenho."
No final da próxima temporada, a de estreia do CAF nos Nacionais, a III Divisão terminará, o que 'obrigará' o clube a nova subida, para se manter no panorama futebolístico nacional.
Raúl refere que o clube não pode ter outro objectivo a não ser subir, considerando a próxima temporada decisiva para a história do Ac. Felgueiras:
"O facto de haver uma reestruturação dos campeonatos nacionais, acabando a III Divisão, e, por isso, descerem dez equipas de cada série aos campeonatos distritais, tornará a próxima temporada da III Divisão absolutamente decisiva para a história do clube. Desta forma, e tendo em conta a grandeza do clube, o seu estádio e tudo o que se fez nesta época, acho que o Felgueiras tem que apostar na subida à II Divisão, pois não faria sentido todo o esforço despendido este ano, se não houvesse o objectivo de continuar nos campeonatos nacionais. Independentemente de ficar no clube ou não, enquanto felgueirense, espero que este clube possa ser um dos melhores embaixadores do concelho, tal como acontecia com o FCF. Espero também que o mau exemplo das políticas dispendiosas e orçamentos irrealistas do anterior FCF, possam ser exemplos de erros a não cometer pelo 'novo' Felgueiras."
Formado no FC Felgueiras, clube no qual completou os dois primeiros anos de sénior, Raúl representou também Taipas e Lixa, antes de chegar ao Ac. Felgueiras na temporada 11/12, clube que já tinha representado nas temporadas 08/09 e 09/10.

Sem comentários:

Enviar um comentário